Image by Austin Neill

SONO

PLASTIA

Abrange todas as formas sonoras, isto é, música, ruídos e fala.  Recorrendo à manipulação de registros de som, a sonoplastia estabelece uma linguagem através de signos e significados, que se dividem em ruídos naturais e ruídos de efeito.

É um termo exclusivo da língua portuguesa que surgiu na década de 60 com o teatro radiofônico, como a reconstituição artificial dos efeitos sonoros que acompanham a ação. Esta definição é extensiva ao teatro, cinema, rádio, televisão e web.

Antes designada como composição radiofônica, tinha por função a recriação de sons da natureza, de animais e objetos, de ações e movimentos, elementos que em teatro radiofônico têm que ser ilustrados ou aludidos sonoramente. Incluía ainda a gravação e montagem de diálogos e a seleção, a gravação e alinhamento de música com uma função dramatúrgica na ação ou narração. 

A sua posterior associação à televisão e ao cinema documental toma sutis variações e formas, recorrendo aí com maior incidência à seleção de músicas para o acompanhamento de sequências de imagem, ou como música de fundo de uma narração.

Todo o som utilizado em uma construção sonora audiovisual tem o objetivo de ilustrar/destacar movimentos ou ações que ocorrem na sequência de uma cena, diálogo, locução, etc.

A montagem do áudio na sonoplastia pode conter elementos que reforcem a  naturalidade do que está ocorrendo, ou fazer com que o receptor tenha uma percepção diferente do que seria o som natural daquela ação.

Para a realização de criações sonoras, podemos classificar os efeitos sonoros em dois tipos:​ ​Efeitos editoriais: São eventos sonoros que não exigem grande complexidade de obtenção e manipulação, por exemplo: ruídos de 

rato, buzinas, assovios, etc.; efeitos principais - São eventos sonoros que necessitam um trabalho de produção e pesquisa mais elaborados. Muitas coisas a criação daquele som demanda um grande tempo para ser alcançada e demanda um grande esforço criativo do sonoplasta. Por exemplo: som de uma nave espacial que percorre velocidades enormes, sons de animais extintos, etc.

The dark side

of the rainbow

Dark Side of the Rainbow (em português, O Lado Sombrio do Arco-íris, e também encontrado na internet como The Dark Side of the Oz) é o nome dado ao efeito criado ao tocar o álbum conceitual do Pink Floyd The Dark Side of the Moon de  1973  simultaneamente com o filme de 1939 "O Mágico de Oz". O efeito consiste no fato de que há diversos momentos em que uma obra corresponde a outra, seja por parte das letras das músicas ou pela sincronia áudio-visual. O nome do efeito vem da combinação do título do disco ("The Dark Side of the Moon" seria O Lado Sombrio da Lua, uma metáfora para ilustrar os conceitos de lado negativo da mente e da vida) e da icônica canção do filme "Over the Rainbow" (Além do Arco-Irís).

Journey to the center

of the earth (1959)

Um geólogo e seu assistente saem em expedição com destino ao centro da Terra. Seguindo as instruções escondidas numa pedra vulcânica, os exploradores viajam para um vulcão na Islândia, local de início da jornada. Um famoso cientista e um islandês juntam-se ao grupo. Todavia, enfrentar o terreno inóspito e monstros pré-históricos não serão as únicas preocupações do grupo.

O trabalho consiste em sincronizar as músicas do álbum homônimo de Rick Wakeman, de 1974, com o filme, suprimindo algumas músicas originais deste para que a banda Rick Wakeman Project execute ao vivo, embora mantendo todos os efeitos sonoros originais do longa.

Pink floyd The Wall

o filme

Pink Floyd The Wall é um filme produzido no ano de 1982 pelo diretor britânico Alan Parker, baseado no álbum "The Wall", da banda Pink Floyd. O roteiro foi escrito pelo vocalista e baixista da banda, Roger Waters, e possui poucos diálogos, sendo mais metafórico e movido pelas músicas de fundo sendo interpretadas e sequências de animação, dirigidas pelo cartunista político Gerald Scarfe. O trabalho consiste em suprimir as músicas do filme para que a banda Pink Floyd Dream as execute ao vivo, mantendo-se, porém, todos os efeitos sonoros originais.

FOTOS
SHEET
EMAIL
VISITA

O claro e o escuro, o silêncio e o som, o sim e o não, a terra e o céu, enfim, muitas são as antíteses que formam nossas vidas, e o que não é fotografar senão congelar movimentos

Reunião de algumas das partituras do meu acervo pessoal para download, em formato PDF,  bastando clicar nos ícones  respectivos e a mágica acontece.

Meus pais sempre ouviram música erudita e, mais do que isso, sempre procuraram, na medida do possível, instruir os filhos – somos quatro irmãos - sobre aspectos relativos à música 

Assine gratuitamente o website, e saiba sempre das novidades em primeira mão, bastando, para tal, digitar seu email pessoal, e deixe tudo por nossa conta, simples assim !